biblioteca
essencial

stênio
gardel

escritor

nasceu em Limoeiro do Norte, no interior do Ceará, em 1980. tem contos publicados em diversas coletâneas.

em 2021, lançou a palavra que resta, seu primeiro romance, pela companhia das letras.

o cão dos baskerville

O cão dos Baskerville,
ARTHUR Conan Doyle

Suspense, toques de terror, um protagonista brilhante e magnético. Fiquei muito admirado com os sustos, a tensão e os enigmas que Sherlock Holmes tinha que desvendar. É uma das minhas marcas literárias mais antigas e fortes.
lavoura arcaica

Lavoura Arcaica,
Raduan Nassar

O encontro entre uma linguagem tão poética quanto potente e uma história arrebatadora sobre família e seus laços, raízes, corpos e relações de poder. Sem dúvida, um livro gigante.
angústia

Angústia,
Graciliano Ramos

Ler Angústia foi mergulhar no redemoinho psicológico do protagonista, preso na rotina dos seus dias, medos e perturbações. O caráter circular da narrativa reforça o desespero do qual Luís da Silva não consegue sair. E ainda, claro, tem o texto sempre apurado de Graciliano Ramos.
nossos ossos

Nossos Ossos,
Marcelino Freire

Só a premissa de um homem que resolve devolver o corpo de um garoto de programa para a família no interior do Nordeste já é intrigante. Além disso, o livro ainda nos presenteia com a pontiaguda linguagem poética de Marcelino Freire. Um marco contemporâneo.
crime e castigo

Crime e castigo,
fIÓDOR Dostoiévski:

Li Crime e Castigo em um momento de retorno mais dedicado à literatura e o impacto, lembro, me paralisou por minutos, depois de virar a última página. Densidade e profundidade de vida como nunca tinha lido antes.
absalão absalão (1)

Absalão, Absalão!,
William Faulkner

Sendo Faulkner meu autor favorito, foi difícil escolher apenas um dos seus romances, mas Absalão, Absalão! é o livro de uma vida. O furacão de vozes narrativas, a opacidade da narração, personagens sombrios e complexos e uma revelação final cortante. Leio todo ano.