biblioteca
essencial

pedro lucas bezerra

Poeta

é natural de natal (rn). é doutorando em literatura comparada pela universidade federal do rio grande norte e escreve sobre música para a revista online o inimigo.

publicou os zines doze olhos ou terceira miopia (tribo, 2014), pequeno livro da musa invisível (miopia, 2016) e cidade/sargaço (independente, 2019).
seu primeiro livro, trem fantasma, foi publicado pela editora quelônio em 2021.

91mnFx2sDbL

Amuleto,
Roberto Bolaño

Esse romance é considerado um lado B da obra de Bolaño, sendo o rizoma do que Os Detetives Selvagens é, mas articula com terror e lirismo uma história traumática na América Latina. É só lá que se pode ler Bolaño recontando a Oresteia, também.

91W-Og3xGQL

O Paraíso é Bem Bacana,
André Sant’Anna

Esse romance de André Sant’Anna é obra-prima, uma epopeia sobre ser um brasileiro fudido. Não conheço outro livro que embaralhe futebol, fundamentalismo religioso e subdesenvolvimento de modo tão radical e transmitindo um vocabulário brasileiro de modo tão extremo.
a-furia-3

A fúria e outros contos,
Silvina Ocampo

Esse único livro de Silvina Ocampo publicado no Brasil até agora é um mergulho num fosso fundo, muito fundo. Como Bioy Casares definiu com precisão, Silvina Ocampo “não se parece com nada e aparenta ter sofrido influências apenas de si mesma”. Tudo muito absurdo e abissal.
81fq9j81PpL

Paradiso,
Lezama Lima

Um livro polifônico e metamórfico, Paradiso é uma obra monumental que parece estar constantemente procurando se realizar, parece rodar em círculos na linguagem, se deter no puro improviso. Mas por trás desse aparente improviso há uma cosmogonia ensaiada em volta do protagonista José Cemí, em seu mundo mítico cheio de sensações.
AS_METAMORFOSES_144929154116688SK1449291541B
As metamorfoses, Murilo Mendes
A poesia de Murilo Mendes com suas imagens fantasmagóricas, imagens divinas, imagens proféticas. Na procura de alguma transcendência num mundo aniquilado, Murilo acaba achando uns versos estranhos e criando outros mundos, cheios de minotauros, anjos, amantes submarinos.
Myriam Coeli

Branco & Nanquim,
Myriam Coeli

Myriam Coeli é uma poeta potiguar que tem uma obra muito singular e forte, reunida integralmente nesse volume da editora Sol Negro. A poesia de Myriam é de uma beleza, uma tensão e uma profundidade que fariam ela figurar em altas prateleiras da poesia brasileira. A pena era ela estar escrevendo tão longe dos grandes centros, tão invisível.