ANA

ㅤ LUIZA

rIGUETO

é poeta, pesquisa e dá oficinas de poesia. publicou “entrega em domicílio” (2019) e o livro coletivo “antígona morreu então preciso falar com você” (2021), ambos pela urutau. tem enviado pelos correios a plaquete “teatrinho”, de edição própria. nasceu em mimoso do sul, em 1991.

9786555250855_1

autobiografia do vermelho
anne carson

aqui, parece que tudo é dito por aproximação, não por descrição. substantivos como autobiografia, tomate, vulcão viram uma cor – vermelho – e frases cheias de distâncias fixam gestos exatos – “Face a outro ser humano os nossos comportamentos definem-se”. no meio você vê, está apaixonada.

71hmfMoBJzL

as mulheres devem chorar ou se unir contra a guerra
virginia woolf

principalmente por um ensaio que tem nele, “pensamentos de paz durante um ataque aéreo”, por causa do ritmo, sempre. e por lembrar o porquê da gente escrever ou fazer o que faz – nem sempre a ação é um enfrentamento direto.

827585_ampliada

DOBRA
Adília lopes

sou capaz de ficar lendo só isso, por muito tempo. adília é, pra mim, tipo rihanna, gal, chay suede, luisa sonza, gil. e se entrasse essa galera toda aqui agora, a adília seria com quem eu mais ia querer falar e pra quem eu menos saberia o que dizer.

81EYfLFGt4L

casa velha
machado de assis

li machado pela primeira vez na escola, não entendia a ironia. anos depois me vinham trechos do livro, eu me dando conta, “caramba, a ironia”. agora acho que isso, ter percebido depois, me educou. penso que muitas vezes só dá pra falar deixando de fora sem deixar de fora. deixar por conta do destinatário.

1008974415

memórias sentimentais de joão miramar
oswald de andrade

não tem sobras, as palavras como que saem uma da outra, é um romance condensado em versos. são memórias sentimentais e nem por isso alguém se explica pra você. o fragmento 60 é meu preferido, “Namoro”, começa assim: “Vinham motivos como gafanhotos para eu e Célia comermos amoras em moitas de bocas”.

51ktAAq7Z2L

livro da dança
gonçalo m. tavares

os poemas são feitos de experiências de movimento, e não exatamente de imagens. tem uma coisa filosófica nisso que eu gosto muito porque você vai pensando dançando, e de tanto isso, quer mais dançar escrever pesquisar ver mil entrevistas do Gonçalo, ir pra Portugal.